Cuidado com as dietas da moda

Através de diversos estudos já está bastante evidenciada a relação de deficiências de micronutrientes e vitaminas com o aumento do risco para sobrepeso, obesidade e doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes e hipertensão arterial. E, hoje em dia o que não falta são receitas mágicas para emagrecimento, em revistas, jornais, sites, blogs, com títulos como: “Perca até 7kg em 1 semana sem esforço”.

Muitas vezes trata-se de propagandas enganosas que visam maior venda de exemplares da revista ou veículo onde foi divulgada. Porém, outras vezes são dietas extremamente restritivas caloricamente que promovem uma rápida perda de peso, embora não ocorra de forma saudável. Quando a restrição calórica é muito grande em uma dieta, as chances de inadequação quanto à ofertade micronutrientes e vitaminas são muito grandes. E o que isso pode acarretar é uma maior chance de recuperação do peso perdido (o temido “efeito sanfona”) quando pára de seguir a dieta e até mesmo redução da imunidade e maior chance de desenvolver doenças.

Foi publicado em 2010 na revista da sociedade internacional de nutrição esportiva (Journal of International Society of Sports Nutrition) um estudo que avaliou 3 dietas da moda: Dieta do Dr. Atkins, Dieta de South Beach e The DASH diet (Dietary Approaches to Stop Hypertension – Estratégias dietéticas para cessar a hipertensão). Todas elas são dietas bastante restritivas tanto quali quanto quantitativamente.

Foi analisada a composição de micronutrientes e calorias nas quantidades recomendadas em cada dieta, com o intuito de avaliar a suficiência quanto à oferta dos 27 micronutrientes de acordo com o recomendado os valores de referências adotados pelo FDA (U.S. Food and Drug Administrations – FDA – Reference Daily Intake – RDI). Outra análise interessante que foi feita, foi de qual seria a quantidade de calorias necessária para adequar essas dietas à suficiência de oferta de todos os 27 micronutrientes que foram analisados.

Os resultados encontrados foram que em média os planos alimentares propostos pelos autores das 3 dietas tinham em média aproximadamente 1750 kcal e nenhum deles conseguiu alcançar a suficiência em todos os 27 micronutrientes. E ainda, para que se alcançasse a essa adequação, utilizando os mesmos ingredientes propostos nas dietas, seria necessária uma ingestão de aproximadamente 4660 kcal, em média nas 3 dietas, o que torna totalmente inviável o objetivo de emagrecimento.

Os resultados do estudo podem ser extrapolados para a maior parte das dietas extremamente restritivas em termos calóricos. Então, deve-se tomar muito cuidado ao optar por seguir dietas desse tipo, para não colocar sua saúde em risco na tentativa de perder alguns quilinhos. O ideal quando se decide adotar esse tipo de dieta é procurar um profissional nutricionista para fazer as devidas adaptações e assim prevenir os “efeitos colaterais” de uma dieta que não foi concebida de forma individualizada.

Não existe “receita de bolo” para dietas, o ideal é uma reeducação alimentar e uma perda de peso gradual e permanente, que te trará saúde, ao contrário do que ocorre corriqueiramente com a maior parte das dietas da moda.

WhatsApp chat