Por que mulheres têm mais dificuldade em ganhar massa muscular?

Algumas mulheres se queixam de dificuldade em ganhar massa muscular, mesmo seguindo dieta e treinando regularmente. Há aquelas que acabam não treinando no limite, às vezes por conta da indisposição na TPM e período menstrual, às vezes por não gostarem tanto de musculação ou porque vão mais para a academia para socializar do que treinar (ok… tem muitos homens que fazem isso também!). Mas outras mulheres, mesmo treinando corretamente e seguindo dieta, não conseguem o resultado esperado e esse será meu foco.
mulheres dif musc
Para um ótimo resultado é importante: treino intenso, descanso e sono suficientes, dieta bem ajustada e bom equilíbrio hormonal. Alguns hormônios podem direcionar como o corpo irá aproveitar a dieta e levar ou não ao ganho de massa muscular ou perda de gordura. Um exame de sangue mais completo, incluindo a parte hormonal, pode auxiliar a elucidar o que pode estar atrapalhando o resultado.
Para começar, mulheres saudáveis produzem de 10 a 15 vezes menos testosterona e até 10 vezes mais estradiol que homens saudáveis. Esse perfil hormonal direciona a forma de distribuição da gordura corporal nas mulheres (maior acúmulo na região das mamas, flancos, quadril e coxas), que levará a características mais femininas, mas também maior propensão a ganho de gordura, retenção hídrica e maior dificuldade de ganho de massa muscular. Por isso, é comum muitas mulheres ficarem chateadas por treinar musculação, seguir corretamente a dieta, mas não observam ganhos tão expressivos em ganho de massa muscular quando comparadas a seus parceiros, namorados, maridos, que estão em uma rotina semelhante.
No entanto, esse desfavorecimento hormonal não é nada impeditivo, ou seja, se uma mulher se dedicar, também é possível que consiga bons resultados, já que existem outros fatores que estimulam o ganho muscular, como estímulo mecânico e químico pelo treino, proteínas e aminoácidos, insulina, gH, IGF-1, etc. Depois de uma análise completa dos exames bioquímicos tanto para homens como mulheres, é mais fácil direcionar a dieta e suplementação visando otimizar os níveis de alguns hormônios e modular o excesso de outros hormônios de modo a manter um perfil hormonal, dentro do saudável, mas que irá melhorar o aproveitamento da dieta e treino e será mais favorável a evolução em performance e estética.
Se não está satisfeito com seus resultados, procure um bom nutricionista para te auxiliar! Em alguns casos, o acompanhamento conjunto com um médico pode ser não só indicado como recomendável.
Por Nutricionista Renato França
– Diplomado pelo The Institute for Funtional Medicine (EUA)
– Especialista em musculação e treinamento de força pela UnB
– Sócio-proprietário da Clínica de Nutrição Esportiva e Funcional Renato França em Brasília – DF
– Instagram @nutricionistarenatofranca
Facebook.com/clinicadenutricaorenatofranca

WhatsApp chat